segunda-feira, 22 de setembro de 2008

A vida num espelho

Andava eu há bastante tempo
sem fazer uma visitinha
ao mundo dos espelhos
Já nem sequer fazia ideia
do que o estaria lá pra vêr.
Mas também
não me inquietava a alma
deixei-me andar
despreocupada
sem receios.
Até que um dia,
resolvi arriscar
e espreitei.
Espreitei e não gostei do que vi
Vinha-me á memória a razão pela qual
teria desistido de lá ir.
Fiquei com medo,
medo, de me voltar a enganar.

Pensei nos possíveis e nos impossíveis
para me conseguir soltar
deste meu medo que me persegue
de dia e de noite.
Terei eu que lá voltar?
Irei eu sobreviver a mais um dia assim?

Talvez o melhor fosse deixar as visitas para os outros
e dedicar-me mais às loucuras diárias
á compra de sabonetes em promoção
para oferecer como prendas de Natal.


Ainda no outro dia
me tentei eufóricamente afogar
na relva do jardim dos meus avós
esperneei, saltei,
mas ninguém me tentou salvar

Que mundo este
repleto de maldade e de encenação
Aqui apenas os bipolares se safam bem
fazem filmes, novelas
entram em Hollywood e fazem sucessos.
ganham a vida a enganar os outros

A vida desses
é feita a partir dos seus espelhos pessoais
que se revelam enquanto lutam para escapar
aos seus próprios reflexos
nem acreditam no que vêem
no que ouvem,

A vida passa-lhes ao lado.

Ai, como eu gostava de sair do espelho!

8 comentários:

Darwin disse...

Fiquei fascinado com este espelho da vida.
Gostei e admiro a correcção linguística nem demasiado piegas nem demasiado rebuscada. Quem não experimentou já este duelo dramático com o espelho?! Umas vezes, pobre do espelho, no papel de madrasta má; outras, no papel da sofredora Branca de Neve. Mas sosseguem, porque há sempre alguém a chamar-nos à realidade.

Isto é estranho! Parece que estou a entrar no blog de outra pessoa, para dizer umas palermices. Estou mesmo a imaginar a cara da Stériuéré!

Táxi Pluvioso disse...

Graças à cirurgia plástica, o espelho foi reabilitado, e voltou às paredes das casas.

o que me vier à real gana disse...

Julgo, pq que conheço bem por fora, que podes prescindir bem desse objecto (isto à letra). Metafisicamente, nunca estiveste no espelho. Acredita, menina/mulher que linda és. Linda, simplesmente!

o que me vier à real gana disse...

Obrigado pela defesa!

Mariazita disse...

Olá, Sté...qualquer coisa.
Ai, querida, o teu nickname é complicado demais cá p'ra velhota!
Tens que me dizer o teu nome ou um nome qualquer mais simples para eu te tratar. De acordo?
Mas vamos ao que interessa.
Não vim visitar-te mais cedo, em parte por falta de tempo, mas principalmente porque andei a colher informações acerca do Magalhães, para poder dizer-te alguma coisa.
Então é assim:
Concebido para crianças dos 6 aos 11 anos, é gratuito para os alunos inscritos no primeiro escalão da Acção Social Escolar, custa 20 euros para os do segundo escalão, e 50euros para os restantes (isto dos escalões da Acção Social não sei a que condições obedecem)
Usados na escola tem internet grátis, e em casa é grátis por 1 ano (parece, não consegui saber mesmo ao certo).
Consegui bastante mais informação, mas demasiado extensa para estar aqui a escrever toda...
Penso que já ficas com uma ideia.
Agora falemos do teu blog.
Gostei. Mas pareces-me uma pessoa muito novinha, com muitas dúvidas existenciais... será? É o que a MIM me parece...
"Será que vale a pena crescer"? - claro que vale a pena, desde que se cresça bem, com boa formação, de bem com a vida.
Outro dia volto, e falamos mais um pouco, queres?
Aproveito para te dizer que, na Casa da Mariquinhas publico ao domingo e à quinta-feira, e no
SEMPRE JOVENS
é à terça feira (aqui apenas como colaboradora)
Boa noite, querida.
Beijinhos
Mariazita

o que me vier à real gana disse...

Menina do nick complicado, posto novo no real gana. E tu? Tá na hora também!

Mariazita disse...

Queridinha!!!(Nem vou tentar escrever o teu nick...rsrs)
O MEU blog é A CASA DA MARIQUINHAS
No Sempre Jovens eu apenas COLABORO à terça-feira. Amanhã postarei lá.
Ontem foi dia de post novo na minha "Casa".
Não queres ir até lá?
BeijOOOcas
Mariazita

o que me vier à real gana disse...

Não precisas de espelho, já te disse, não já?