sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Pequeno incidente

Estou sem qualquer vontade de escrever,
ando deprimida com a chegada da época natalícia.
Não sei o que sentir, nem o que dizer, o que fazer, enfim.....
Ando como dizem os nossos amigos e irmãos brasileiros de "baixo astral".
Sinto-me em baixo, sem forças nem para discutir. Que má onda!
Ontem, fui a uma consulta de rotina ( da minha operação) no HUC ( hospital da Universidade de Coimbra) . Foi no piso 6 na parte de endocrinologia, com a Dra Dírcea.
Nem imaginam a tardada que lá passei.Cheguei Às 13 e 40 minutos e já era a utente nº 10, UI!
Resolvi sentar-me num dos bancos corridos no corredor, que por acaso, eram iguais aos bancos do nosso cinema, cá da terra.(Eram, disse bem, porque agora nem cinema temos!)
Para não estar parada sem fazer nada, decidi então escrever, e aqui estou eu, às 14 horas e as consultas sem terem começado.
Estava uma senhora sentada no meu lado esquerdo, a ler um livro sobre crimes, não consegui ver o título mas, devia ser interessante, pois a senhora estava a devorá-lo com algum entusiasmo. No outro lado estava uma outra senhora mas esta não lia........... FALAVA e pelos cotovelos, irra!!!!!!
Já tinha o meu ouvido um pouco atordoado! Bem , continuando. Já eram 14 h e 10 minutos, quando chega , finalmente, a médica. E logo de seguida, chegou uma senhora de cadeira de rodas e, com lógica, a senhora teve prioridade. Qual foi o meu espanto quando, as pessoas que lá estavam à espera como eu, ficaram revoltadas com a senhora que lhes tinha passado à frente.......QUE MAU!!!!Super mal educadas, sem formação nenhuma, aliás, nos dias de hoje , isso já nem se usa.
Fiquei logo a ferver, e claro, eu já não me conseguia conter com tamanha falta de educação e egoísmo acima de tudo. Preferi mudar de banco e continuar a escrever, sem que nada nem ninguém me fizesse alienar do que estava a tentar fazer. Mas deixou-me bastante abalada, e decidi então escrever sobre o incidente.
Mas, não vos vou tomar mais tempo, além disso isto já está é grande demais.
Vou apenas deixar aqui um pequeno vídeo, que eu achei maravilhoso e que acho que vão gostar bastante. Mostra-nos que não é por estar numa cadeira de rodas, que temos que deixar de dançar. Força, vejam e deliciem-se com um pequeno samba numa cadeira de rodas.
http://www.youtube.com/watch?v=UAknXbxPJg4

E já agora, só fui atendida às 17 horas e 10 minutos, safa..........

7 comentários:

Ana Martins disse...

Querida amiga,
o Video do samba em cadeira de rodas é fantástico, adorei.

Quanto ao assunto do post, já todos sabemos que quem vai a consultas em hospitais é para esperar e desesperar, mas passando à frente, e falando das pessoas revoltadas com a prioridade dada à senhora da cadeira de rodas, infelizmente também já sabemos que cada vez mais as pessoas estão a perder valores. É triste, mas é verdade, dá a impressão que já não há tanta sensibilidade ao sofrimento alheio e não se respeita os mais desfavorecidos.

Beijinhos Sté, e bom fim de semana.

Táxi Pluvioso disse...

Se aparecessem 7 ou 8 em cadeira de rodas nem à 17:10 havia consulta. Acho mais espectacular, os médicos a tentar acertar na doença, que nos utentes na sala de espera.

korrosiva disse...

Óh Sra dona Sté... não quero cá gente tristonha!! ké isso? huh?

Olha lá bem á tua volta senão há queme steja pior?

Toca a rir e a sorrir que o resto acontece por arrasto ;)

beijinhossss grandes e um optimo fim de semana

António Sabão disse...

Sté, há pessoas que precisavam era de uma chapada na cara! :(
O vídeo está fantástico!

Beijinhos

cassamia disse...

sté
infelizmente esse tipo de comportamentos é mesmo portuguesa: médicos que chegam quando lhes apetece, esperas intermináveis e pessoas sem formação e/ou educação.

há situações que realmente nos deixam o sangue a fervilhar e em hospitais tb conheço muitas.

depois como vemos no video, há exemplos de vida magníficos.

bom fsd

o que me vier à real gana disse...

Olá! Só para dizer k se não tenho cá vindo é pq não tem havido disponibildade. Como é k havia de estar chateado contigo!? Ah hummm!
Vou ter k comentar o post mais tarde (ainda não o li), tá?

Compadre Alentejano disse...

O vídeo está bem feito e com uma óptima mensagem. Oxalá as pessoas a assimilem...
Quanto à cadeira de rodas, as pessoas que resmungaram deviam de ter mais respeitinho por ela, pois é um meio de locomoção que um dia, poderemos ter que usar...
Abraço
Compadre Alentejano