segunda-feira, 20 de outubro de 2008

A gaja em frente

pois pois
E já era sabido que todo aquele que sabia demais, nunca iria perceber o desencanto da paranóia da outra que morava em sua frente.
Simplestente lhe perguntava , " o que fazes?", e ela diria :"Estou a praticar algo que tu só irás fazer daqui a uns anos..."
Sem quê , nem pra quê, fugiu revoltado a chorar lágrimas de interrogação.
Saul ,tinha fugido de casa, e não queria nunca mais voltar.
Apaixonado pela sua vizinha , que lhe teria dado explicações durante as férias da Páscoa, tentou esconder-se no jardim da casa.Mas com tanto bicho á solta, ficou com medo e foi á deriva , a tentar encontar um beco para se esconder melhor.
Depois de ter dormido ao relento , e de deixar os seus pais preocupados ele voltou para tentar ter coragem de falar com a sua amada, mas depressa apanha uma enorme desilusão .
Ao olhar pela janela do quintal, que iria dar dentro do seu quarto, ele observa dois, dois corpos transpirados e fumegantes a rebolar em cima dos lençóis. Os seus olhos depressa se encheram de lágrimas, e correu, correu, até não conseguir mais. A meia tarde volta para tentar mais uma vez e para ver se realmente o que vira era verdade, mas o mesmo homem estava a sair de sua casa e a entregar um enorme maço de notas. desaurido, baixa a cabeça e desata a correr na direcção de sua casa.
Dias depois, arranja coragem e depois de muito pensar no que tinha visto e volta-lhe a perguntar :" Mas o que realmente fazes?"
E ela assustada, encosta-se ao beiral da sua pequena casa e responde-lhe :"Penso na vida, em tudo o que me corre mal e eu desejava nunca ter me acontecido!Penso na vida que teria tido se..."
Ao fixá-lo nos seus pequenos e assustados olhos azuis, reflecte no que está a dizer e começa a cantarolar uma melodia que lhe acalmava sempre que se sentia receosa de algo:È isso aí
como a gente achou que ia ser
a vida tão simples é boa
quase sempre ....
Eu não sei parar de te olhar
eu não sei parar de te olhar
não vou parar de te olhar eu não me canço de de olhar
não sei parar
de te olhar....."

Mais calmo e relaxado com a bela melodia que lhe tinha sido calmamente dedicada, sorri e responde :
"És a mulher mais bonita que já conheci! E jamais me esquecerei desta bela música !"
E assim foi , para a sua humilde casa ( mesmo em frente), e adormeceu na sua cama a sussurrar a bela melodia , ainda bem recente na sua cabeça.

8 comentários:

Maria Zua disse...

olá, gostei da história, sorrir para não chorar, olhar o que não se vê, entender o que não se consegue entender...A VIDA.

Venho sempre te visitar, embora por vezes com pouco tempo para comentar...

Bjs.

Mariazita disse...

Olá, Sté
Uma história triste pelo que encerra de realidade.
Porque a realidade aqui falada é triste.
Até quando essa criança vai manter a inocência???
Beijinhos, querida.
Mariazita

Primo Basílio disse...

Gostei da história. Muito triste, mas engraçada.
Saudações
Compadre Alentejano

o que me vier à real gana disse...

Belo texto!
Agora o rapazito é cá um mirone do caraças!... Estou a brincar!...E ela leva caro como o caraças!... Estou outra vez a brincar.Faço-o com o intuito de conferir ainda mais seriedade ao tema k abordas.
Parabéns!

Ana Martins disse...

Uma linda e triste história que é também uma realidade demasiado agreste.

Beijinhos

Táxi Pluvioso disse...

A gaja em frente, todos entusiasma, não só os putos. Se ela desenhasse assim...

GUILHERME PIÃO disse...

Acontece as vezes, você se apaixona e a outra pessoa nem esta ai com a hora do Brasil...ehehehe
Abraços

Peter disse...

Acontece por vezes os adolescentes apaixonarem-se pelos profs.